Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

Qual o impacto do que estou fazendo agora daqui a 5 anos?

Escrevi uns meses atras sobre futuro a partir do que faço hoje.

Me vem em mente que por mais que eu construa, escreva e aplique conhecimentos por todos os lados, talvez o maior impacto daqui a 5 anos vai estar presente nas pessoas que ajudei, que conversei ou que provoquei um pensamento diferente, uma correção de caminho.

Vejo que damos menos importâncias as conversas, pelo menos na minha volta. E me sinto indo no movimento contrario, sim só tenho 24 horas no dia, mas nunca nego uma conversa, as vezes com mais tempo, as vezes com menos, mas são essas conversas que me permitem me reencontrar comigo através do outro.

As conversas que tenho apoiando os demais me deixam pleno, confiante, com mais e mais ideias. Conversar me faz bem, é terapêutico. Por que foquei na conversa, por que sinto agora, que daqui a 5 anos, muita gente vai me encontrar e dizer, lembra daquela conversa que tivemos a 5 anos, pois é, aquilo foi importante pra mim.

Vou encontrar pessoas que trabalharam do meu lado, e vamos lembrar das histórias e talvez o impacto do que estou fazendo agora só vai ser percebido lá na frente.

Gosto de apoiar pessoas, gosto de encontrar novos caminhos, gosto de buscar soluções. Cansei de só ver problemas, quero olhar pra soluções, talvez não só as minhas, mas encontrando soluções pros outros eu possa perceber que 5 anos são pouco tempo, e que a cada conversa nesse tempo, meu horizonte se expande, o campo de possibilidades aumenta.

Uauuu, que ahaaa.

Anfitrio o outro e a mim mesmo quando estou conversando, não canso de falar das ferramentas que praticar a Arte de Anfitriar (art of hosting), ontem falamos do caminho quadruplo, e talvez o maior impacto daqui a 5 anos, além das mensagens nas pessoas, sejam as comunidades que comecei a construir, o grupos, os temas, os assuntos.

Faço o que faço agora por que gosto, fazendo o que gosto fluo melhor no tempo, com as pessoas. Gosto de conversar, e tenho tido tempo de conversar bastante, se conversou comigo me de um feedback, se não conversou, bora conversar, adoro conhecer pessoas.

2019 vem ai, vão ter passado 5 anos das conversas que aprendi a ter no Estaleiro Liberdade, sinto vivo o reflexo dos ensinamentos dos 3 piratas, Cabral, Amaral e Lunaris. O que começou despretensioso com conversas, está sim gerando cada vez mais impacto.

Quem você conheceu hoje?

Quem você conheceu hoje?

Como planejo a longo prazo? O que planejei em 2013 para 2018?