Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

De que círculos tem participado?

Penso nuns quantos, penso em alguns que ando afastado e gostaria de estar mais próximo.

Família, Pulsar, Pop Corn, Art of Hosting, Dragon Dreaming, Seminarios Insight os que ando mais presente, mas outros como guerreiros do coração, amigos da faculdade, amigos do colégio, conterrâneos e tantos outros circulou que o tempo passou a me afastar aos poucos.

Creio que frequentar círculos de conversar, manter-se conectado a outras pessoas fisicamente através do diálogo nos fortalece, nos faz relembrar quem somos, revisitar histórias e lembranças.

Sinto falta de alguns hábitos de interior, de chimarrão na porta de casa, de visita a casa de parente. Não sei se sou só eu, o nós perdemos alguns destes hábitos. O retorno a Porto Alegre pode me trazer essas possibilidades de volta, mas vai depender do meu movimento de convidar, de me aproximar e de me acercar desses e por que não de novos círculos.

Como seria bom, se outras soluções e propostas a nível organizacional, social, perpetuassem as rodas de conversas, e os círculos humanos de convívio.

Quais resultados tens colhido?

Quais resultados tens colhido? (6/nov)

Como estamos nos conectando aos outros?