Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

Como estabelecer compromissos realistas consigo próprio?

Aprendi nos seminarios insight a nominar o meu ser natural como ser básico, a parte de mim que sente fome, que sonha, que deseja, come chocolate ou toma cerveja e esta sempre carente, aquela criança que reside em mim que dança brinca e da boas risadas.

Pois é, esta criança ou ser básico tem suas necessidades, se minto pra mim sobre o despertador, ou sobre quando vou fazer algo, ele passa a acreditar pouco nas histórias que conto pra mim mesmo, e as auto-sabotagens começam a se acumular em escala. Quando cuido de mim e firmo compromissos comigo mesmo a situação se inverte, meu ser básico vira meu amigo, torna minhas tarefas compromissadas mais divertidas, menos pesadas e mais realizáveis.

Sim, realizáveis, por que eu mentir pra mim mesmo que não como mais chocolate, por exemplo, é algo que sei que não vou cumprir, mais fácil dizer que vou comer menos chocolate. Me comprometer a acordar cedo, é mais fácil dizer pra mim que vou ter mais tempo para sair de casa de manhã, do que firmar que vou acordar as 6:07, ainda tenho dificuldades nesse despertar. Mas entendo que cuidar de mim é fazer compromissos que vão aumentando pouco a pouco, tornando verdades minhas conversas internas e promessas pra mim mesmo.

Não sei já sentiu algo assim, mas já passei épocas pesadas me prometendo coisas que não cumpria, por exemplo um tcc que demorou 4 anos pra sair, ou projetos que não encerrei nem resolvi, abertos na minha agenda. As vezes é mais fácil se prometer que não vai fazer, do que ficar adiando constantemente, pode ser que logo ali surja a oportunidade, energia e compromisso pra prometer e cumprir de fazer algo.

Ser razoável e amável consigo próprio é uma forma de firmar compromissos realistas, ainda estou aprendendo com estas negociações internas, penso que se eu mantiver o nível de compromisso interno semelhante ao externo, posso viver com mais tempo, mais fluidez e com mais energia o meu dia a dia.

Como me sinto quando adio projetos que julgava importante?

Como me sinto quando adio projetos que julgava importante?

Cuidar de mim? Como?