Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

Quando foi a ultima vez que percebeu-se recebendo uma boa ação de outro?

Quando me fiz a pergunta, tentei lembrar prontamente e me custou um tempo. Me deparo agora pra escrever e perceber que hoje abriram a porta 3 vezes pra mim, uma senhora me chamou atenção pra entrar a frente em outro elevador que ja estava no andar, prontamente me ajudaram com minhas malas no aeroporto, e talvez sejam só essas diretamente, mas vamos um pouco mais fundo…

Alguém limpou o corredor do prédio por onde passei, no posto de combustível foram atenciosos e fizeram mais do que abastecer. A cordialidade e as boas ações se estendem a todos os cantos, em tudo que temos contato durante nosso dia, até mesmo um bom dia de um estranho, será?

Reflito um pouco e começo a ver o quanto não agradeço ao não perceber as ações positivas dos outros com relação a mim, e talvez essa falta de gratidão originada na falta de percepção seja comum a mais pessoas. Dependemos um dos outros para tudo, vivemos conectados, entrelaçados, em uma economia circular, que ao menor bloqueio do fluxo tudo pode parar.

Estamos na semana do proximidade do caos como alguns dizem, a reação em cadeia pela parada dos transportes, começa a revelar a face de que realmente podemos parar o Brasil, e qualquer outro país. Nos joga na cara que juntos somos fortes, que todos dependemos uns dos outros e que vivemos num grande sistema piramidal, onde poucos decidem por muitos e por muito tempo os muitos não entendiam o poder que tinham na mão ao se juntarem.

Não quero entrar no viés politico, de razão ou não, ou da percepção de certo ou errado. Quero aproveitar a situação, ou a percepção visível de ESCASSEZ, para mostrar o como a escassez pode ser gerada com um simples estalar de dedos, param os caminhões e em 5 dias não temos combustível, insumos, alimentos e se paramos por 10 dias, talvez essa cadeia demore meses para voltar a girar novamente.

Pense em uma rodovia, onde todos os carros estão andando rápido, um para e tranca, e tarda um tempo, não me recordo das aulas de mecânica de fluidos, mas estudávamos muito fluxos, gargalos, reduções que dependiam de uma força maior para retornarem a operar.

Vivemos num grande fluxo abundante, quanto mais fluxo maior a percepção de abundância, quanto menos fluxo maior a sensação de escassez, são diretamente proporcionais, essa abundância em fluxo depende da percepção e aceitação que somos todos dependentes uns dos outros, que nada fazemos sozinhos, e que vivemos num grande sistema integrado, construído para evoluir e prosperar, com grandes erros no que se refere a consumos de insumos naturais, mas humanamente desenhado para fluir.

Imaginem o fluxo do reflexo de boas ações, de ações do bem, se cada um percebece o universo que o cerca, e a cadeia a que compõe. Tem pra todo mundo, tem boa ação pra todo mundo, é só fazer o fluxo girar e não o contrario, que bom que essa parada pode se tornar um laboratório pra sentirmos a escassez e perceber a abundância que vivemos.

O que acontece no caos, quando se tem a percepção de falta e de que não tem pra todo mundo?

O que acontece no caos, quando se tem a percepção de falta e de que não tem pra todo mundo?

Qual a boa ação de hoje?