Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

Como me deparo com minha escassez de tempo? E que outras escassezes? (19/jun)

O tempo que engole, o tempo que nos consome, o tempo que some...

Ahh o tempo, incrível como as sincronicidade nos ajudam a pensar e refletir, esse mesmo tempo justo, me consumiu nos últimos 2 dias e não escrevi, saltei 2 dias na agenda, falhei 2 dias do compromisso comigo mesmo de me expressar diariamente, e não foi a primeira vez.

Esse mesmo tempo, me consumiu em direção a outras prioridades, em direção a conversas que precisavam existir, em direção a cuidados e atenções que puxaram meu foco pra lá. E sim, esse tempo é finito, escasso, míope e caótico em apenas 24 horas por dia.

Então...que tempo escasso é esse? Quanta escassez na preocupação de listas infinitas...de coisas que TENHO QUE...

Eu escolho o tempo que levo, eu escolho o tempo que tenho, me vem diretamente a lembrança de uma conversa com um amigo o Daniel Barros (Larusso), quando me dizia que ele escolhia o tempo dele, que bancar um conforto a mais, exigia mais tempo de trabalho. Que ter tempo mais livre para pensamentos e praticas para si, demandava escolher abrir mão de outras coisas em função desse tempo.

As palavras talvez não fossem essas, mas foi o que guardei, conforto nos consome tempo de vida, consumo nos consome tempo, é uma dança na busca de equilíbrio, de como escolhemos nosso tempo.

Me vem mais pensamentos na cabeça, o tempo chronos e o tempo Kairós, o tempo do relógio, ou o tempo da vida?

Trabalho pelo tempo do relógio, aprendo pelo tempo da vida...

Tem conversas de horas que valém dias. 

Tem trabalhos de horas, que não valem 1 minuto. 

Tem minutos que valem séculos e podemos discursar da perplexidade, da complexidade e da relatividade do tempo, bençãos ao sabia Einsten, realmente o tempo é relativo.

Se é relativo, eu escolho a relação que tenho com ele, eu escolho como quero passar meu tempo, onde quero aplicar e investir meu tempo, os últimos 2 dias pareceram um investimento de tempo em outras coisas, mas não ter tempo para ter escrito é um sintoma, um feedback que não tive tempo para mim, não me dei tempo para cuidar de mim.

Por que as organizações são insensíveis e ferem as pessoas?

Por que as organizações são insensíveis e ferem as pessoas? (20/jun)

Ajudar ou apoiar? Qual a diferença?

0