Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

O quanto bloqueamos o fluxo da vida, não nos permitindo receber?

...Sexta 27, como outros dias acabei não escrevendo, não publicando, bloqueei um fluxo, para liberar o cuidar de mim mesmo. Porém como sexta não escrevi, escrevo 2 textos hoje...

Essa percepção recorrente de aceitar que as vezes posso não ter tempo no dia para escrever me permite fluir.  Como escrevo de uma pergunta conectada a outra  e também não consigo estocar textos para publicar depois acabo aceitando que ok, escrever alguns dias 2 textos para compensar o total, e isso me permite fluir.

Eu poderia me punir, me culpar por quebrar o fluxo de todo dia, mas é possível, acontece, ao invés de  eu ter desculpas, compensar no dia seguinte, me mantem presente e em movimento, em fluxo. IMAGINE se quando no primeiro dia que falhei, não tivesse me aceitado, outros mais de 60 texto talvez não existissem e o fluxo tivesse sido quebrado, me permiti receber de mim mesmo hoje 2 textos, em prol do de sexta. Me permiti receber novos insights agora nesse momento com tantas outras reflexões para fluir.

Hoje passei por um processo lindo de compartilhar, como estava a serviço do Insight II, doei muito, cuidei muito, me coloquei a disposição do fluxo. Dia a dia, fui percebendo que conhecer mais dos outros me colocou em maior fluxo, saber das fortalezas dos demais, ouvir suas histórias, participar como ouvinte das suas catarses, ahas, insights, aprendizados e percepções de vida acrescentaram muito a minha sabedoria. Aprendi, recebi energia, resolvi algumas incoerências minhas, e nessa troca invisível de valor (valor mesmo, não dinheiro), me sinto milionário, transbordando valor. Valor esse que é intangível, seja traduzido em conhecimento ou na doçura de novas experiencias que o fluxo me traz.

Fluir nesse compartilhar, fluir nessas expansões, receber tanta positividade, alegria e abundância de amor, me deixa pleno, estou transbordando, e ao transbordar permito que o fluxo continue, que a evolução continue, que eu me mantenha vigilante e aprendiz.

Ao nos abrirmos a receber, a nos colocarmos como aprendizes, ao dizer não sei e responder estou aprendendo, nos permitimos receber, conectar mais e nos desbloquearmos.

A vulnerabilidade mais sensível é aquela ligada a abertura do saber, a abertura do receber experiencias, ouvir histórias e tirar novas conclusões, assim me sinto em fluxo, amando a mim e aos demais, amando os novos aprendizados, amando as novas trocas e fluindo, navegando no fluxo da vida.

Deixe-se aprender, deixe-se receber, permita-se conectar aos outros, permita-se colaborar, talvez assim o fluxo de abundância e prosperidade atinja sua plenitude no universo.

Que cartas já escrevi para mim mesmo?

 

 

Que cartas já escrevi para mim mesmo?

O que acontece quando ponho amor no que faço? (28/jul)

0