Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

Como construir confiança? (24/ago)

Cresci ouvindo que confiança se conquista, e depois de perdida é difícil reconquista-la. Me sinto vivendo em um mundo de desconfiança, onde a confiança no outro foi perdida, e ao revisitar esse lugar, vejo a dificuldade que temos em reconquista-la.

A pergunta me bate no "eu engenheiro", afinal fui treinando em construir coisas e sim, a confiança precisa ser construída, e como toda construção que resiste no tempo precisa ser cuidada. mantida para que continue existindo.

Escutei do John Croft recentemente que estamos bloqueados por que estamos desconectados.

  • Desconectados com nós mesmos.

  • Desconectado com a comunidade.

  • Desconectados com o mundo.

Esta desconexão gera afastamento e desconfiança, em mim, no outro e no todo. E como lidar com isso, como reconstruir, como começar denovo? John e Lizandra me ensinaram em 2016, os 12 passos para construir confiança, e os transcrevo para reconectar com eles.

  1. Clarear Expectativas

  2. Extender a Confiança

  3. Escutar primeiro

  4. Falar Honestamente

  5. Confrontar a Realidade

  6. Testar e Melhorar

  7. Agir Eticamente

  8. Manter o Comprometimento

  9. Transparência na Responsabilidade

  10. Reconhecer a Contribuição

  11. Entregar Resuldados

  12. Demonstrar Respeito

Revisito cada passo, toda vez que sinto que a confiança foi perdida, revisito todos os passos e olho para minhas experiências positivas de confiança. Olhar positivamente para a confiança existente, me faz ver que os 12 passos estão todos lá, um a um nas interações comigo mesmo e com os demais.

Tenho voltado a praticar esta construção de confiança comigo mesmo, primeiro deixando claro o que quero, sabendo exatamente o que quero, me dou a permissão de testar, e confio nas minhas tentativas, escutando primeiro os feedbacks das minhas ações.

Ao Revisar esses 3 primeiros passos procuro ser honesto comigo mesmo, revisitando meus valores confrontando a realidade em que estou no momento presente, do que estou gostando e não gostando me possibilitando testar e melhorar.

Percorro esses passos e procuro reconsiderar alternativas, olho pra os feedbacks e penso no que posso melhorar,  foco na minha ética de fazer o que digo, e me mantenho comprometido com minhas expectativas iniciais, é como um roteiro de transparência, onde atribuo a mim mesmo a responsabilidade das escolhas que fiz, e seguir caminhando.

Ao reavaliar os passos dados, reconheço todas as contribuições na minha aprendizagem, procuro olhar que resultados entreguei, e demonstro respeito a mim mesmo, checando no positivo os passos que dei, refletindo e retroalimentando a minha confiança.

Uma releitura dos mesmos 12 passos, focados na confiança interna em mim mesmo, e presente a cada passo do meu caminho de aprendizagem, em sustentar e manter a confiança em mim mesmo, afinal é confiando em mim que me permito confiar no outro.

Como estender a confiança ao outro?

 

 

 

Como estender a confiança ao outro?

Como construir espaços nutridos de confiança e intenções prosperas?