Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

Como estender a confiança ao outro?

Estou no segundo final de semana consecutivo de comunidades importantes na minha vida, de grupos que praticam um aprendizado continuo e em evolução que fazem com que eu me importe pelo mundo que vivo, no final de semana passado a rede Dragon Dreaming, e agora os anfitriões do Art of Hosting.

Falo destas duas experiencias extraordinarias, por que estar nestes circulo é um exercício de confiança ao outro, um exercício de extensão de confiança. Como todo circulo ou grupo de pessoas, as relações no tempo tem seus desgastes, seus conflitos e suas histórias que em algum momento abalaram a confiança entre os indivíduos permanecem vivas enquanto não resolvidas.

Ao visitar o encontro destes praticantes, em vários momentos fui tentado a provocar a visibilidade dos conflitos existentes, me perguntei se algumas histórias não precisavam ser contadas, revividas, talvez revisitadas para se ter outra leitura. E como um passe de mágica ao responder esta pergunta internamente, percebi que eu estava absolutamente errado. Que ai existia um novo aprendizado.

Reviver histórias ruins mal resolvidas, não é uma forma de reconstruir confiança, nem de fazer releituras, ou novas histórias de convencimento. Percebi que ir por esse caminho é uma absoluta perda de tempo, energia e conexão. Percebi que ao invés de revisitar histórias ruins, é muito mais prático, vivo, humano sensível e conectado, proporcionar novas conversas, com experiencias positivas que toquem os mesmos lugares das negativas, proporcionando que as conexões das pessoas estejam mais próximas, mais ligadas, com mais amor, e confiança mutua entre todos a partir de um novo lugar, um lugar de confiança.

Não sei se este aprendizado reverberou em todos, mas em mim, me proporcionou uma semana de olhar para as confianças perdidas, uma semana de olhar para reconstrução, para reformas e preparos para voos ainda mais altos. Sentir a confiança restabelecida, sentir que conversas suaves nutridas de propósito, com abertura para escuta, e abertura para novas perspectivas permitem sim novos caminhos, novas possibilidades. 

Perceber a extensão da confiança ao outro, em todo grau, em todas as direções e de todas as formas, me permite acreditar sim, que estamos a poucos passos de novas transformações, a poucos metros de novos aprendizados. Sentir vibrar intensamente essas comunidades, a poucos dias de reaprender a superar meus bloqueios com o John, Liz e Lunaris, me recarrega de energia para criar e permitir o mundo que vivo.

Como a confiança, blockchain e DAOS, se conectam as comunidades que vivo?

 

Como a confiança, blockchain e DAOS, se conectam as comunidades que vivo?

Como construir confiança? (24/ago)