Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

Como podemos mitigar riscos?

Existem especialistas no assunto, para todo o tipo de riscos. Cresci durante as obras que estive, e nos capítulos de gerenciamento de projetos a matéria de gerenciamento de riscos é cada vez mais presente e de suma importância.

Não tenho ao certo o quanto em volume financeiro é investido hoje para mitigar riscos, nós mesmos pagamos seguro de carro, casa, vida e de saude, para mitigar nossos riscos.

Pense quanto gasta por ano nestes seguros, por se e só se uma fatalidade acontecer. Pense na cadeia de intermediários que existe entre você e os riscos que mitiga, parece bobo mas me peguei pensando o quando gastamos para evitar riscos.

Somos o tempo todo colocados na posição de medo, para pensarmos que também pode acontecer conosco, e dessa forma mitigarmos este risco. Claro, tem gente que não gasta com risco nenhum, e existem histórias sim de muitos prejuízos por não mitiga-los.

Me sinto dando voltas, tentando encontrar ao mesmo tempo como mitigar riscos e realmente confronta-los, para ver o quanto desperdiçamos de recursos mitigando-os.

Riscos existem, sempre vão existir, fazem parte da natureza humana, decidimos e escolhemos correr estes riscos ou não, dizem que quanto maior o risco maior o ganho. Mas e riscos que envolvem a vida, como ficam, riscos que não dependem de investimento ou seguro, e sim comunicação e cuidado, risco por escolher a forma mais rápida, mais perigosa, mais fácil as vezes dentre a opção mais segura.

Quantos riscos bobos corremos por escolhas equivocadas, as vezes nem os percebemos, por não ter acontecido nada. Mas sim corremos riscos o tempo todo. Em obras e projetos é quase impossível mitigar todos os riscos, escolhemos os que podemos prever, e aceitamos os que não conseguimos ou não podemos cuidar.

Aceitar o risco e estar presente nas escolhas que se faz frente a ele são o que nos permitem seguir vivendo, seguir aprendendo e criando novas oportunidades para novas escolhas.

Como escolho correr risco?

Como escolho correr risco?

Como lidar com a morte e risco de outros?