Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

O que acontece quando a calma causa uma estranheza?

Tenho me sentido calmo, com as situações, resoluções e comunicações se desenvolvendo de uma forma muito suave, com tempo, em calmaria, mas ainda assim com alguma estranheza.

Não lembro o contexto, mas fazia tempo que não me sentia tão calmo, tão centrado e coerente com o que falo e penso. Fiz a pergunta refletindo que estou acostumado a agitação, a lista enorme de tarefas, acostumado a sempre estar devendo, correndo contra o tempo e ansioso com tudo.

Não sei se é um rebote pôs imersão, ou se realmente estou desfrutando de uma calma e serenidade que plantei por um tempo e a colheita chega nesse momento. Confesso que estou estranhando, me sentindo um pouco improdutivo, e a o mesmo tempo muito observador.

Como é estar em calma? Em Tranquilidade?

Talvez, por me sentir sempre executando algo, este momento de preparação para transição soe absolutamente estranho, um momento suave, em que muitas coisas são concluídas, algumas um pouco que concluíram-se sozinhas, outras já estavam no final.

Penso que essa paz, seja um reflexo de muitas coisas, de uma abertura a diálogos, de um espaço meu de me colocar aprendiz, de estar conectado a muita coisa boa, a muita energia boa.

Talvez eu esteja recebendo sem saber, um turbilhão de energias positivas que me trazem paz, que me dão tempo de refletir de uma forma mais profunda a respeito de tudo que vem acontecendo, me posicionando verdadeiramente desde um lugar do coração.

Sendo simplesmente o Rafa que sempre fui. Não tem nada de estranho, talvez seja só um novo aprendizado de perceber esse lugar tranquilo em mim.

Como podemos celebrar mais?

Como podemos celebrar mais?

Que valores reconheces ter entregado hoje? 

0