Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

O que ocorre quando um embate ocorre em que dois lados não cedem, o que fazer? (15/mar)

Normalmente a separação e o distanciamento aparece como primeira opção. E acredito que isso acontece em maior número de frequência.

Mesmo que este distanciamento ocorra, em algum momento futuro natural, novas possibilidades de aproximação surgem e de alguma forma, um dos lados tem que ceder.

Mas para quê esperar um tempo doido de afastamento, o incremento de histórias e impressões negativas da situação, ao invés de ir direto para um diálogo resolutivo?

Pois então, a pergunta fica em quem cede? Os dois tem razão, e a busca pela razão (estamos, eu incluso, viciados nisso) nos afasta. A busca por culpa também bloqueia e cria afastamento, já que neste momento os dois lados são culpados e os dois lados tem razão, cada um na sua percepção.

Mas alguém tem que ceder…

Um dos lados tem que engolir as dores, assumir suas culpas, soltar a razão, entender a confiança e dar o passo do pedido de perdão.

Aprendi com o pouco que sei do Ho’oponopono a praticar 4 passos simples.

Dizer:

  • sinto muito; 

  • me perdoe;

  • eu te amo;

  • sou grato.

É difícil um dos lados fazer esse movimento, o ideal seria os dois fazerem juntos. Mas toda interação parte de um movimento inicial que emerge em alguma ponta então, escolha você ser quem toma a iniciativa, independente de contexto, culpa ou razão, se permita olhar no olho do outro, pedir um abraço e dizer que sente muito, pedir perdão, dizer que ama e por fim agradecer por todo o aprendizado do conflito existente.

Quando é chegado o tempo das idéias que amadureceram?

Quando é chegado o tempo das idéias que amadureceram? (16/mar)

E se o que consideramos normal, fosse efetivamente agora anormal e estúpido? (14/mar)

0