Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

A quanto tempo não tomas um café com alguém?

Sinto que talvez aquele convite para reativar, para reconectar faz algum tempinho. Tenho tido conversas diversas conectando com novas pessoas. Mas efetivamente tenho deixado os cafés um pouco de lado.

A pergunta me vem presente para provocar se estamos realmente conectando com nossas pessoas de entorno? Tenho a duvida se tenho comunicando o que venho fazendo?

Entrei em um movimento do fazer, ir fazendo, me despreocupando um pouco do que comunico, do como comunico e para quê comunico. Assim nessa correria, deixei de dar tempo de qualidade aos cafés com os outros. Encontro sempre correndo, com pouco tempo e pouca qualidade de presença.

Me vi assim ontem, recebendo uma pessoa e outra, num atropelar de tempos e pouco cuidado da minha parte, situação que quando marco um café não acontece.

Deixo a reflexão de que muitos a minha volta estão numa correria tão grande, que não tem parado para tomar café com um conhecido e falar sobre a vida. É uma hipótese criada a partir do que vivo, pode ser que seja concreta ou não.

Mas sinto falta de tomar cafés, então se leu esse texto, me chama pra tomar um café e trocarmos conhecimentos para nos fortalecermos juntos.

Como vibro na minha essência da alegria?

Como vibro na minha essência da alegria?

O que está por traz da não escuta?