Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

E se as tecnologias sociais fossem a verdadeira inovação do momento?

E se mudar o mindset fosse não só bonitinho mas necessário?

E se os negócios pudessem se perceber melhores, pelo incremento e utilização de tecnologias sociais de conversa, convívio, resolução de conflitos, agilidade, atitude e proatividade?

Seria bom né. Olhar pra todos os lados e ver olhos brilhando, todos engajados, fazendo seu papel que eles próprios escolheram. Seria joia diminuir de alguma forma o NÓS E ELES, ficando só no primeiro, num nós de verdade que se conecta.

Tenho olhado pra vulnerabilidade como ferramenta básica de conexão, quando me ponho nesse lugar me conecto, quando me permito me mostrar humano e passível de erros e necessidades, me conecto com o outro que também o é. Quando reconheço fico mais forte, primeiro comigo e depois junto com o outro.

Não paro de pensar de como seria, se tivéssemos a tecnologia social desenvolvida até agora na S! espalhada por outros espaços da cidade? Permitindo o erro e o aprendizado, o atrito e a experiencia.

E se…

Não sei, pode ser que amanhã eu acorde e novidades aconteçam, pode ser que sim, pode ser que não. Por isso é e se, mas vale pensar e olhar para essa direção, que a colaboração é humana por si só e só precisa de um empurrãozinho pra acontecer.

Para que tudo precisa ser transformado em negócio?

Para que tudo precisa ser transformado em negócio?

Como perturbar a escola de forma positiva?

0