Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

Por que negamos a simplicidade buscando complexidade nas coisas?

“Parece que o obvio e o simples não serve, só tem valor se for complexo.”

Ontem utilizei essa observação ao me dar conta que faço diversas coisas simples, mas para agregar valor, ou tornar valiosa essas ações nos olhos dos outros aprendi a contar a mesma solução pelo vies da complexidade que ela se extende.

Tempos atras ouvi um comentário duma amiga…

“Mas o chaveiro veio aqui, trabalhou 1 min, foi embora e me cobrou R$ 80,00 pelo serviço.”

Ok, se tivesse feito a mesma coisa, demorado 40 minutos, trocado peças que não precisavam, lhe cobrado as peças e o serviço você acharia ótimo? É isso? Perceba o tempo de prática, o conhecimento aplicado e todas as horas que ele investiu pra poder resolver esse problema de forma simples.

Não sei se é só na minha ótica, mas deixamos de valorizar as melhores soluções, por que leva menos tempo deveria custar menos, quando na real deveria ser o contrario. Simples não é sinônimo de fácil. Percebo uma confusão ai.

Talvez eu resolva muitas coisas com uma simplicidade diferenciada, pelos anos investidos em resolver problemas, pelos cursos, pelas interações, não exatamente por que, não existe uma relação lógica, matemática para isso, é sobre o INTANGÍVEL do que faço. Como meu inconsciente sabe que no modelo padrão o simples é desvalorizado, fiquei muito bom em tornar complexo o que já é simples.

Ok já está solucionado, por que segues argumentando e discutindo? Já está, amanheceu pronto, vamos em diante?

São convites que escuto quando começo a perder tempo no explicar ou entender o que já está feito sobre um problema ou dificuldade que deixo de existir.

Sim o mundo esta complexo pra caramba, esta tudo complexo, inclusive o tempo. Hoje consegui levantar as 6 da manhã pra caminhar, mas percebi que era noite ainda, e por insegurança (na complexidade) não fui, entendi que preciso programar meus horários de outra forma, só que a complexidade que fiz na minha cabeça ontem a noite pra escolher ir caminhar, me trouxe sonhos a noite toda do fracasso de não conseguir por preguiça levantar as 6 da manhã, essa complexidade ainda analisou todas as possibilidades de ir no escuro pra rua, sem nada, perder a hora e os compromissos do dia, ja que meu relógio é meu celular. Oi? Era bem mais simples, e compliquei de novo?

As soluções e as escolhas são as primeiras que aparecem, podem parecer bobas, mas a simplicidade esta escancarada na nossa frente, mais simples ainda na duvida, é checar com o vizinho se realmente é tão simples assim, agir, fazer e seguir.

Desacelerar pra quê?

Desacelerar pra quê?

Como reagir quando o teu inconsciente te convida a olhar mais além?