Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

O que acontece quando o sono em um local específico te conecta a infância? (17/abr)

Dormir em casa…

Naquela casa em que cresci, perto dos que me cuidaram quando ainda não andava…

Poder dormir sem hora pra acordar…Ir almoçar aquela comida que é de casa…

Sentar na sombra olhando a paisagem…o silêncio de um sono bom.

Dormir em conexão com o passado me permitiu sonhar com o tempo, com o tempo que já existiu e com o tempo que ainda esta por vir. Me conectou com o espaço atemporal de mim mesmo.

Olhar os olhos da minha filha, do meu filho, sentir o olhar dos meus pais. E me permitir viver outro tempo me conectaram a coisas básicas de mim mesmo que havia esquecido.

Esse sonho me pegou montando quebra cabeças, brincadeira, cheiro e campo, sono e preguiça. Aquela vontade de não fazer nada e só deixar o tempo passar. E assim se fez.

A conexão com minha infância, pela infância dos meus filhos me permitiu acessar memórias de valor. Me reencontrar com a cabeça vazia ao montar um quebra-cabeças de mil peças fez com que eu liberasse espaço pra pensar em mim, na minha existência.

E o estar em casa, dormindo, com sono reparador, recarregou memórias, sentidos e sentires que estava distante, me trouxe paz, entendimento e liberdade, para SIMPLIFICAR. Me simplificar, simplificar-me.

Não sei o que acontece, mas sei que é bom, e as perguntas que surgem são melhores ainda?

Quanta paciência é necessária para parar e observar a si mesmo?

Quanta paciência é necessária para parar e observar a si mesmo? (18/abr)

Qual o problema de demonstrar a fragilidade? (16/abr)