Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

Quando o começar interfere na sensação de terminar?

Esperar o momento certo…

Não estou pronto…

Estou sem idéias, a criatividade não me vem…

Algumas desculpas comuns em mim quando postergo algo que podia ter iniciado. São frequentes, se acumulam. Algumas vezes elas dão tempo para que eu faça melhor, que eu entregue mais rápido. Falsa impressão, na realidade elas postergam até que eu entregue correndo.

Nunca estamos prontos o suficiente, nunca estaremos. Depois de testar e validar é que podemos nos perceber prontos, iniciar é o remédio. O quanto antes iniciarmos mais perto estamos do fim. Bobo mas real, enquanto não existir inicio a possibilidade do fim ainda é ficção.

Terminar é algo prazeroso, é como se um peso aliviasse. Concluir celebrando o aprendizado e o caminho é algo generoso consigo próprio. É um presente, um combustível a mais para seguir fazendo.

Sexta conversava sobre concluir coisas. Me sinto iniciando muitas, mas de verdade concluo poucas, pelo menos na minha percepção torta de que concluir são grandes entregas. Mas e as pequenas entregas, as conclusões parciais do dia a dia que não são percebidas?

Elas só existem por que algo foi iniciado, posto em movimento.

Qual a dificuldade de iniciar?

Qual a dificuldade de iniciar?

Quais as escolhas quando sentimos a energia baixa?

0