Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

Fico me perguntando, por que foco no todo e não só no primeiro passo?

Ja descrevi algumas vezes a importância do primeiro passo, mas a tendência é sempre olhar para o todo, como se eu tivesse sempre olhando pro sistêmico, pro impacto, para as possibilidades.

Tenho uma observação extremamente crítica, sei dos pontos positivos e dos avanços, mas me apego a olhar para as expectativas iniciais e para os pontos que não estão bem. Faço movimentos para ir melhorando nos pontos que depende de mim, mas chega um instante que o olhar pro todo, a percepção de que o sistema ainda não absorve o que estou propondo me afeta, me desestimula a seguir e fico preso nesse olhar pro todo ao invés de dar os primeiros passos.

Hoje passei o dia falando de criar pequenos motores que me alimentem, de alguma forma tenho habilidades pra estartar e colocar projetos de pé, não só na engenharia mas outros projetos também. Me sinto como alguém que tem capacidade de acelerar inícios, motivar times e colocar em movimento. Em algum momento perco foco dos pequenos passos, e quando começo a olhar pro todo começo a falhar, me desconecto, as pessoas reclamam da pressão do olhar do não suficiente e a energia baixa.

Esse vai e vem, o morde e assopra de olhar pro positivo sem tirar o olho do que não esta funcionando é difícil de ser percebido quando queremos segmentar os passos e as ações, é difícil olhar pra uma ação menor que interfere no todo, sem olhar pro todo, é difícil tirar o foco do todo para dividir-lo em etapas e ações menores. É muito difícil fazer diferente do que fui treinado na ótica de projetos, onde da minha posição era o responsável por observar o todo e cuidar para que todas as partes se movimentassem nas direções corretas.

Voltar a focar em pequenos passos é uma ótima oportunidade nesse momento de ser mais celebrativo, mais positivo no olhar, e perceber o que funciona, sem deixar de olhar para onde se quer chegar. Me frustro com metas do todo não atingidas, mesmo que múltiplos pequenos passos tenham dado certo.

Como ressignificar dores do passado mal interpretadas?

Como ressignificar dores do passado mal interpretadas?

Qual a dificuldade de iniciar?