Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

E se a sinergia fosse mais simples?

Bem mais simples…

Fui buscar no dicionário o significado de sinergia

  1. ação associada de dois ou mais órgãos, sistemas ou elementos anatômicos ou biológicos, cujo resultado seja a execução de um movimento ou a realização de uma função orgânica.

  2. ação ou esforço simultâneos; cooperação, coesão; trabalho ou operação associados.

Me vem em mente uma orquestra, todos focados na melodia, na arte de fazerem juntos.

Por que estamos tão difusos? Para que estamos tão polarizados?

Não me aguentei e fui olhar a etimologia de sinergia…

Sinergia do grego synergein, pelo francês synergie. No grego é palavra formada de syn, “junto, ao mesmo tempo”, e érgon, “trabalho”. No dicionário traz o significado de “coesão e solidariedade de um grupo, sociedade etc. em torno de objetivos comuns”.

Sinergia ou sinergismo (do grego συνεργία, συν- (syn-) “união” ou “junção” e -εργία (-ergía), “unidade de trabalho”), é definida como o efeito ativo e retroativo do trabalho ou esforço coordenado de vários subsistemas na realização de uma tarefa complexa ou função.

De forma geral, pode ser definida como uma combinação de dois elementos de forma que o resultado dessa combinação seja maior do que a soma dos resultados que esses elementos teriam separadamente. Sendo assim, sinergia é mais do que um somatório de coisas voltadas para o mesmo fim.

Do grego synergia, “trabalho em conjunto, auxílio, apoio”, de synergein, “colaborar, agir em conjunto”, de syn-, “junto”, mais ergon, “trabalho”.

Escrevi muito sobre colaboração nos últimos 3 anos, olhei para sistemas, padrões, coletivos, comunidades e até mesmo trabalhos em pares. Algo mágico acontece quando a sinergia acontece, ela não pode ser prevista, preparada, ou condicionada. Podemos sim criar o contexto, o campo, a consciência coletiva necessária para que ela emerja.

É como se fosse algo que nos conectasse, estamos ou não sinérgicos e não existe um meio termo, é binário. Sentimos ou não a sinergia.

Acredito que seja a busca eterna de toda a organização, desde as organizações militares, as sociais e privadas. Todos queremos estar em grupos onde enxergamos o mesmo fim, a mesma causa, não por nada tantos movimentos sociais dão certo a partir do voluntariado, a sinergia emerge quando nos importamos com as mesmas coisas e sentimos parte deste meio.

Sim é orgânico, é singular, e ao mesmo tempo é simples. Construimos ferramentas de toda a ordem, tanto administrativas, tecnológicas e organizacionais. Mas se a mais simples e antiga das conversas fosse a resposta, ao invés de comunicar (falar) fosse OUVIR, escutar. Se as conversas pudessem ter uma inversão de foco, ao invés de serem canais para enviarmos ao coletivo, construíssemos canais para que o coletivo conversasse entre si, a partir da escuta e da apreciação?

Olho com cada vez mais simplicidade pra sinergia, é como se só precisássemos aprender a construir o contexto para que ela emerja, com menos controle, menos cerceamento, menor quantidade de regras, burocracias, simplesmente permitindo que a organicidade do ser humano permeia nestas relações coletivas e possamos construir novos caminhos.

O que acontece quando afirmo que VOU FAZER algo?

O que acontece quando afirmo que VOU FAZER algo?

Quais conversas ainda quero ter?