Viver em colaboração amando-me.

Sou um homem forte, confiante, comprometido e livre. Vivendo o presente, compartilhando amor, sabedoria e alegria.

Apaixonado por colaboração, acredito que a abundância de recursos está diretamente associada a conexão das pessoas com propósito comum.

O que acontece quando nos desconectamos do sonho? (18/set)

Tudo perde sentido. Tenho me sentido sem sonhos ultimamente, alguns estão em movimento, outros foram abortados e do nada me percebi sem sonho algum. Parei pensei e vi que o único sonho imediato possível é o de pagar as contas.

Sim a situação de sobrevivência financeira me fez entrar numa caixa onde todas as alternativas e decisões envolvem me sustentar ou não, e por estar nesse cercadinho não sonhei mais, criei pouco, não fiz nada diferente e fiquei só na espera de que algo aconteça, sem a intenção nítida deste acontecimento.

Confuso mas real, sonhar faz com que eu deposite intenções, desejos, quereres. Quero quê, escolho quê ou desejo que. Essas 3 afirmações remetem de que existe um sonho por baixo, algo que da sentido que abraça.

Se não tenho sonho, se não me permito sonhar acabo por perder o sentido das coisas. Estou no setembro amarelo, onde se fala de suicídio, sei por experiência própria que a razão de não querermos mais viver esta muito conectada a nossa incapacidade de sonhar ou ainda, a impossibilidade de dar sentido ao presente, desconectado de um sonho inexistente.

Sinto de forma simples, que se não sonhamos, as coisas não se conectam, o dia fica pesado, os fazeres ficam mecânicos, as conversas ficam vazias, e a vida perde graça a ponto de querermos dar fim a ela por nós mesmos.

O que te faz sonhar?

O que te faz sonhar? (19/set)

Como evoluir equilibrando expectativas? (17/set)

0