• Rafael Urquhart

Como é escolher desprovido de certeza?

O Habito parece que sumiu, a força de escrever todos dias se perdeu novamente. Uma nova escolha se apresentou hoje.

É bom para mim escrever todos os dias? Quero escolher escrever um texto para cada dia?

Estou com 23 textos pendentes ao passado, em que minha escrita vai se confundir com o presente, o que isso quer dizer? Qual escolha se apresenta agora?

No momento que escrevo este texto, tenho a escolha de simplesmente não escrever para os dias anteriores.

Essa escolha é complexa, pois preciso reajustar um compromisso comigo mesmo sem ter certeza do resultado disso em mim, nem tampouco em quem me lê.

Mas preciso escolher, e sustentar por um tempo essa nova escolha, nos benefícios e malefícios que ela vai trazer, se tivesse a certeza talvez não seria uma escolha, seria uma obviedade.

Chego neste ponto e percebo que possivelmente toda escolha é desprovida de certeza, que quando temos certeza talvez seja por que já não estamos escolhendo. Faz muito mais sentido pensar desta forma, afinal quando adiamos uma escolha para buscar mais alternativa, o que fazemos é nos abastecer de mais informações e escolher entre A e B com pontos que parecem quem são mais positivos para nós.

Mas como? Preciso escolher e não tenho certeza, as situações são parecidas, tenho riscos, tenho medo, me sinto inseguro, estou travado e por fim paralisado frente a uma escolha. Nada anormal, escolher dar mais tempo para uma escolha é um movimento interno inconsciente que nos apoia até o limite, em que não escolhemos e a decisão já está tomada.

Uso o meu exemplo como contexto, mas vejamos minhas incertezas, será que vou conseguir manter minha escrita sem o compromisso diário? Como será para as pessoas que me leem? Será que ter a data como foco não me prejudica a escrita? Que tal escrever no momento presente com os fatos do agora?

Então sem a certeza de nada escolho escrever livremente, sem mais o compromisso diário, toda vez que der para escrever escrevo, caso contrario não, se escrever mais de um texto, ótimo estava inspirado.

Quais perspectivas a liberdade me traz?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f