• Rafael Urquhart

Como me sinto quando não consigo oferecer a ajuda necessária ao outro? (23/jan)

Ando atropelado, fazendo muito e com isso aproveitando o tempo ao máximo. Mas com o leve sentimento de que não consigo abraçar o mundo e tenho que escolher. Ontem dia 23 não consegui escrever, não consegui oferecer um texto a mim mesmo e a outros, e tá tudo bem, como já esteve em outros momentos.

Passei por uma situação ontem em que mesmo que eu pudesse dar o meu melhor, ainda assim seria pouco para a ajuda necessária que um amigo estava precisando. Literalmente precisei de apoio de especialistas, pra oferecer uma nova escolha para esse amigo se reestabelecer.

Meu inconsciente imediatamente fez uma lista, de tudo que eu poderia oferecer, de todas as ações que eu já tinha feito, do meu tempo dedicado, e por alguns minutos, muitas opções passaram pela minha cabeça, até que eu pudesse escolher o NÃO, LAMENTO MAS MINHA VULNERABILIDADE NÃO PERMITE QUE TE AJUDES. O máximo que posso fazer é encontrar outra pessoa mais preparada e especializada para oferecer esse apoio.

Num primeiro momento foi duro, por que junto com a perda do membro da equipe, junto com um projeto que fica pela metade, também estavam algumas frustrações minhas por idealizar. As mesmas frustrações que já tinham ocorrido por 3 vezes nas ultimas semanas, e tudo bem. Idealizar algo não é o caminho, o fluxo em si é observar e tirar o melhor proveito da experiência e doo aprendizado da realidade que efetivamente ocorreu.

Me sinto leve, um pouco triste sim, e a tristeza revela que houve uma escolha. E assim seguimos, aprendendo e evoluindo a cada dia na busca da simplicidade.

Como resgatar o melhor de cada um?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo