top of page
  • Foto do escritorRafael Urquhart

Como viver mais a prática do anfitrião do dia a dia corrido organizacional?

"anfitrião do dia a dia corrido organizacional"?


Tava tão corrido que acho que inconscientemente tentei anfitriar essa correria de alguma forma. Parece que a correria só aumenta e vou aceitando pelo caminho.


Como praticar? Como anfitriar a mim mesmo nessa correria? Dia pós dia mais e mais corrido? Será que de fato é organização? Está organizado? Ou é um movimento desordenado numa direção idealizada?


Perguntar não ofende. Uma das frases mais geniais que me agradam.


Agora perguntar pra quem? Quem responde de fato pela organização?


Minha primeira resposta seria o Dono, mas acho que seria injusto atribuir a ele o ato heróico de ver o todo e responder pelo todo. E numa sociedade onde a tendência é a pulverização cada vez maior dos donos de suas ações. A organização vai acelerando como pode, com os instrumentos, ferramentas, reuniões processos e pessoas do seu circuito elétrico autômato que vai se acelerando a medida que feridos vão ficando pelo caminho.


Da pra anfitriar? Dá. Dá pra se cuidar? Também. Da pra cuidar do outro? Ta intrínseco.


Acho que umas virgulas, pontos e pausas importantes na pergunta deste texto responderiam a pergunta em si mesma.


Como viver mais? Onde está a prática do anfitrião no dia a dia corrido? Organização? De quem?



3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page