• Rafael Urquhart

O que fazer quando a preguiça toma conta? (12/mai)

Inércia, se estou parado, o esforço é nulo quando continuo parado, logo melhor continuar parado.

É um ciclo vicioso, sofá, cama, sofá, cama, pausa pro comer, sofá, cama e assim vamos o dia todos. É só deixar e soltar, que a lei do menor esforço impera, toma conta, se assume.

Sou um ser preguiçoso, talvez todos somos, mas se esse é o hábito que acostumo o meu corpo, por ser um hábito ele vai se expandindo e vou ficando cada vez melhor nisso. É a famosa lei do menor esforço.

É bom descansar, precisamos descansar, quando descansar e qual a forma de descansar?

Parece que as vezes a necessidade do descansar vem do fazer fazer fazer. Paro e percebo dois descansares, o da mente e do corpo. Se meu corpo não vem sendo trabalhado e nem exercitado, o descansar ele não se faz verdade, sentado com dores, locomoção difícil não são sinais de cansaço, e sim sinais de inércia. Quanto mais inerte pior fica. Agora descansar a mente vem pra outro lugar, por que não descansar a mente me exercitando.

Bah Rafa, mas isso é meio que obvio, sim é obvio, tão obvio e tão simples que estou obeso a mais de 30 anos. Tive varias recaídas no reduzir a obesidade, mas nunca sanado dela. Olho na minha volta e por mais que eu busque justificativas é mais produtiva eu voltar o olhar pra mim mesmo e refletir, que a preguiça vem de mim mesmo, eu a produzo, eu a condiciono e a tomo como como verdade.

Se ela esta tomando conta em maior parte do dia, é um sinal de que algo precisa ser feito, colocado em movimento, iniciado novos hábitos, talvez seja a a resposta a pergunta ou não, mas se abre uma nova possibilidade nesse olhar.

Por que não começo nada na segunda feira?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f