top of page
  • Foto do escritorRafael Urquhart

O que ocorre quando um embate ocorre em que dois lados não cedem, o que fazer? (15/mar)

Normalmente a separação e o distanciamento aparece como primeira opção. E acredito que isso acontece em maior número de frequência.

Mesmo que este distanciamento ocorra, em algum momento futuro natural, novas possibilidades de aproximação surgem e de alguma forma, um dos lados tem que ceder.

Mas para quê esperar um tempo doido de afastamento, o incremento de histórias e impressões negativas da situação, ao invés de ir direto para um diálogo resolutivo?

Pois então, a pergunta fica em quem cede? Os dois tem razão, e a busca pela razão (estamos, eu incluso, viciados nisso) nos afasta. A busca por culpa também bloqueia e cria afastamento, já que neste momento os dois lados são culpados e os dois lados tem razão, cada um na sua percepção.

Mas alguém tem que ceder…

Um dos lados tem que engolir as dores, assumir suas culpas, soltar a razão, entender a confiança e dar o passo do pedido de perdão.

Aprendi com o pouco que sei do Ho’oponopono a praticar 4 passos simples.

Dizer:


sinto muito;


me perdoe;


eu te amo;


sou grato.

É difícil um dos lados fazer esse movimento, o ideal seria os dois fazerem juntos. Mas toda interação parte de um movimento inicial que emerge em alguma ponta então, escolha você ser quem toma a iniciativa, independente de contexto, culpa ou razão, se permita olhar no olho do outro, pedir um abraço e dizer que sente muito, pedir perdão, dizer que ama e por fim agradecer por todo o aprendizado do conflito existente.

Quando é chegado o tempo das idéias que amadureceram?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

...e se tudo fosse sobre aprender?

Uma premissa básica talvez? Uma constatação quem sabe? Triste ou feliz, tenso ou relaxado, rico ou pobre, bem ou mal, sei la quantos outros paradoxos extremados binários em que por padrão comum carreg

E de fato o que é sonhar?

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f

Post: Blog2_Post
bottom of page