• Rafael Urquhart

Para que a reação?

Para nada talvez. Não consegui pensar numa intenção positiva. Opa, foi começar a escrever que refleti um pouco e me veio na mente uma voz dizendo REAJA, REAJA, REAJA…

PARA MANTER OU COLOCAR EM MOVIMENTO.

Para que colocar em Movimento? Para gerar fluxo.

Para que gerar fluxo? Para sobreviver e evoluir.

Para sobreviver e evoluir? Para sentir e se fazer feliz.

Ainda estou balançado, já que da pra colocar muita coisa em movimento sem reação. Lembrando das aulas da física acredito que não, toda ação gera uma reação. Olhando assim a reação é resultado e ao mesmo tempo inicio de um próximo ciclo de movimento de força ou energia. Sem confundir, mas a reação parece ser necessária por este prisma.

Já fui e sou questionado com frequência pelo meu perfil confrontativo, um pouco bélico e duro as vezes, oferecendo com frequência resistência como reação. Engraçado que quando isso acontece algo é colocado em movimento e não havia percebido dessa forma até então. Sim as vezes o movimento gerado tem uma carga desnecessária impedindo de ser leve, pela forma da reação. E aqui cabe o ponto, parece que reagir num primeiro olhar esta associado a lutar, quando na verdade podia estar associado a responder.

Responder a ação. Olhando assim fica mais próximo a fisico, sair da inércia, se abalar, mover-se e por fim fazer.

Creio que o contexto em que a pergunta emergiu foram minhas reações abruptas a respeito de coisas que não concordo via Whatsapp ou conversações. Reagir ou abstrair-se da situação? Acho que por isso meu norte inicial foi de não visualizar objetivo ou intenção numa reação pura e simples neste contexto. Mas o parar e refletir me fez perceber que tudo que faço tem origem numa reação, sinto um impulso e reajo, uma cobrança e reajo, escuto, não gosto e em algum lugar escolho reagir.

Creio que este ponto de escolha pode ser o diferencial de uma reação positiva, se estou presente escolhendo a reação e tomando frente a ela, naturalmente ela é positiva. Mas se em contrapartida é meu inconsciente reptiliano agindo por impulso único sem presença isso passa a se tornar perigoso e muito provavelmente negativo.

Ok, a pergunta não me convidou a refletir sobre tipos de reação, mas sim para que elas servem, a serviço de que elas estão. Fico com a palavra fluxo mais uma vez e em contrapartida o movimento gerado. Sim a reação é importantíssima para manter fluxos e gerar movimentos, desbloquear, tirar da paralisia, e colocar situações em movimento.

Então faz sentido que a reação seja condição necessária a sobrevivência e a evolução. Pelo simples fato de que quando escolho comer, reajo a fome que sinto. E isso pode ou não ser uma escolha, eu comendo sem presença a qualquer custo, ou escolhendo reagir ao impulso originado pela fome e tão somente pelo necessário a situação.

Neste instante preciso reagir, as necessidades e tarefas que me comprometi. Então seguimos em movimento.

Como se colocar a serviço?


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f