• Rafael Urquhart

Qual o limite da apreciação?

Para que limites?

A noção de limite, é limitada. Simples assim.

Por que limitar a apreciação, percebo que ela pode se estender, e é possível sim apreciar algo com viés positivo e negativo, só que o negativo vestido de outra forma, com um olhar positivo destinado ao futuro. Oi? Muito confuso?

Apreciar pra mim não é só olhar pro belo, é olhar pro que é feio e ir fundo nele buscando o aprendizado de que a existência dele permite ver o belo. Que olhar apreciativamente é sim olhar pro feio, dando tempo e atenção para que o belo e bom emerja deste olhar. Sempre existe aprendizado em tudo que vemos, apreciar não sobre bom, mal ou o que quer que tenha dualidade e juízo, apreciar é sobre aprender, sobre dar sentido ao que vemos.

Assim sinto que não existem limites para o que podemos apreciar, tudo depende de onde colocamos o foco.

Qual o resultado da prática?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f