top of page
  • Foto do escritorRafael Urquhart

Quantas ideias ou feitos, naufragam por falta de comunicação? (9/jul)

Não publicar, não falar, não contar, não comunicar…

É uma arte, é negócio, é habilidade, é prática, muita prática. Comunicar é a arte do negócio. Ja dizia a frase “quem tem boca vai a Roma…”

Vejo que cada vez que falamos de um negócio novo, vejo o quanto em recursos precisa ser investido em comunicação, nesta era digital ainda mais, ok que quando algo é muito bom se vende sozinho, mas não é bem assim, é preciso fazer chegar, dizer, envolver, engajar e chegar mais perto.

Os relacionamentos entre as partes já são pontas ligadas por comunicação, relacionar-se com um cliente do negócio não é só uma boa prática, é um investimento intenso em comunicação e tempo pra isso. Um cuidado, um deixar todo mundo saber, as vezes demasiado, mas ainda importante.

Olho pra pergunta e vejo quantas coisas já criei e que não comuniquei, já outras comuniquei mas de forma errada, pro público errado. Outras ainda achei que comuniquei mas não comuniquei da melhor forma, é tentativa e erro principalmente na comunicação. Olho a minha volta e vejo muita coisa legal que não chega aos olhos de todos, vejo muito conceito, muita filosofia, ideologia, coisas do coração, que por envolver poucos parecem não chegar a ninguém.

Cuido com o termo naufragar, pois o naufragar pra uns pode ser um mergulhar pra outros. Alguns negócios por fragilidade na comunicação não alcançam o idealizado, mas alcançam outras sabedorias em escala menor, e na maioria das vezes sim, o que faltou foi comunicar melhor, não digo mais, mas com mais eficiência e qualidade.

O que acontece quando não existe linguagem no comunicar?

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

...e se tudo fosse sobre aprender?

Uma premissa básica talvez? Uma constatação quem sabe? Triste ou feliz, tenso ou relaxado, rico ou pobre, bem ou mal, sei la quantos outros paradoxos extremados binários em que por padrão comum carreg

E de fato o que é sonhar?

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page