Não sei a forma que faço isso, apenas sinto, me conecto e me permito, nesse momento tenho a certeza que ali nessa energia de entrega está o melhor do Rafa, na confiança de que vai acontecer e dará tudo certo. Só que isso acontece em raras vezes durante a semana, não tenho conseguido sustentar essa vibração por longos períodos. Muito por não estar me cuidando, muito pela minha cabeça ir e voltar na zona de escassez de que vai faltar, e não perceber a abundância que se materializa.

Ainda no quando. Fico pensando que o melhor de mim é projetado quando estou fazendo o que gosto, próximo a pessoas, conectado a ações positivas, nesse momento talvez eu esteja projetando o melhor de mim. Quando estou com a barra de energia cheia, pilhado, motivado, com olhos brilhantes também estou projetando o meu melhor.

A busca por essa coerência plena me parece quase que impossível, até mesmo os super coerentes padres da igreja católica cometeram seus erros e incoerências torpes. Quem é 100% coerente, coerente pra quem? Boa, se me sinto coerente comigo, se minhas escolhas estão alinhadas com o que acho bom pra mim, de alguma forma isso projeta o meu melhor pro mundo.

Nutrir o campo de intenções com as sementes certas, no momento certo, com o ambiente certo, faz com que o universo nos ajude a criar o ambiente de aprendizado perfeito para prosperarmos. Sim, a abertura ao erro, o estado presente, o norteamento de possibilidade de mudança sempre aberto ajudam a navegar neste caórdico, mas passo a ressignificar a estratégia em si, não mais como algo manipulativo, mas sim algo que potencializa a energia do sonho.

O que sei fazer, além de vender sonhos, desperto motivação, autogestão e liderança em indivíduos. Empolgo, provoco entusiasmo se o ambiente me permitir, só que preciso de apoio para sustentação deste depois, já que o mindset tradicional nos engole a todo instante. O que quero dizer com isso, estou dando partida a um projeto genuinamente conectado com meu coração, impactando 25 pessoas diretamente que irão me ajudar a gerar valor para empresas, o como ainda não sei, mas faremos juntos.

Por que entrei nesse limpo incoerente? Penso que para mudar o mindset implantado de que negociamos tudo, e que nesse tudo a maioria ainda é ganha perde, me torno incoerente em não conseguir praticar o terceiro win, devolvendo algo pra terra. Não me sinto sustentável nas minhas ações, gero bastante lixo, reciclo pouco, não cuido do que como e de onde vem as coisas que como, ando de carro, queimo combustível e planto árvores apenas 2 vezes por ano.

Imagina os próprios alunos ensinando algo aos outros alunos, pais se revezando em um momento da semana ensinando algo através de suas experiencias? A escola virando ponto de contato de todos para interagir para escolher o que se quer aprender? Por que não aprender filosofia na prática, e cidadania na prática? Por que não aprender pelo olhar positivo experimentando outras formas de aprendizagem e interagindo com a comunidade?

O bom líder toma sua decisão pelo contexto coletivo, pelo olhar sistêmico, pelo olhar do todo, me repetindo mas sendo incisivo o líder da complexidade precisa perceber a longo alcance, junto com seus times, precisa ser agregador o suficiente para que todas as perspectivas se somem e seja mais fácil descrever um novo cenário.

Não cabe a descrição da materialidade do que emergiu na constelação, os que estavam presentes estavam, aconteceu o que tinha que acontecer e qualquer coisa dita fora de contexto pode ser mal interpretada. Mas aconteceu, vivi, vi com meus próprios olhos o desenrolar de um nó que estava me bloqueando, um encaixe de situações que agora fazem mais sentido, e me dão mais contexto pra escolher.

inda que eu melhore, que contextualize em detalhes, que acrescente fatos, argumentos e referências, certamente vou encontrar alguém que me lê fora de contexto. Assumi no inicio da minha escrita que escreveria para mim, independente do leitor. Entendi ao longo do tempo que apenas reflito o que sinto, e isso se transforma em palavras.

E isso tudo é mudança, uma DANÇA MUDA, que me coloca num movimento que não consigo parar, frear ou diminuir, a vontade é interagir ainda mais, fazer ainda mais, será que é bom? Percebi que é necessário um equilíbrio, para que a mudança em mim seja definitiva e não só passageira. É preciso tempo para refletir, para reflexionar sobre a evolução de sim mesmo.