• Rafael Urquhart

Como fluir com o que emerge no dia a dia?

Fluir e DEIXAR emergir.

O comum e o simples do dia a dia, fiquei pensando nas vezes que uso a expressão “dia a dia”, e me dei conta que é sempre quando explico sobre algum muito simples, extremamente comum a todos, como higiene, ir e vir ou coisas extremamente básicas.

De alguma forma tento controlar meu dia, inicio com algumas metas que tenho que cumprir no dia, sejam tarefas ou situações a resolver, e no final do dia de alguma forma ou me frustro pelos objetivos não alcançados ou fico bem com a missão cumprida.

Para fluir é preciso se adaptar. A água flui por que vai se ajustando aos obstáculos e encontrando novos caminhos, se existe um bloqueio ela acumula força até que o bloqueio possa ser superado. Acredito que esse fluir seja similar se olharmos para o nosso tempo presente.

Se permitir adaptar, deixar que as coisas aconteçam por elas mesmas, com ordem sim, mas cuidando para não vibrar no controle, no tem que ser assim. Afinal as coisas podem acontecer por caminhos tortos, ou diferentes.

Quando faço perguntas com o como, busca não ter uma resposta fixa, mas sim desenhar caminhos possíveis. Como fluir é arriscado mas ao mesmo tempo divertido, afinal se estou presente, atento quanto ao que esta acontecendo, e consigo ir aos poucos adaptando as direções, e simplificando os feitos de modo que o dia fica mais leve, de alguma forma isso pode ser chamado de um fluxo natural de vida, de um dia comum, simples e bem vivido.

Para que serve a cadência?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f