top of page
  • Foto do escritorRafael Urquhart

Como me sinto quando escuto mais do que falo?

Venho me experimentando falar menos, mesmo que me custe e me seja mais difícil. Essa redução no tempo de fala, faz com que eu pense no mais importante que preciso comunicar e ponto. Me faz sentir mais cuidadoso, mais presente, mais conectado com o outro.

Nos momentos em que me percebo falando mais, me sinto por muitos segundos desconectado do outro, com um olhar de distanciamento. Como se o outro se perdesse numa fala minha mais prolongada. No oposto dessa comunicação, escutar com mais atenção e permitir o outro dizer o que pensa me deixa mais leve, mais aliviado, é como se eu estivesse mais disponível.

Hoje tive a oportunidade de ouvir por mais tempo, com um cuidado maior. Me senti atento, por algumas vezes me desconectei e pude checar em mim o que acontecia, o por quê de estar perdendo algo que estava sendo falado por outro, logo me conectava outra vez. Senti varias vezes a vontade de perguntar o motivo da nossa conversa, principalmente quando me perdia no encadear de falas, logo me vinha presente o objetivo da conversa e permanecia conectado, a disposição do outro para ouvir.

O sentimento foi de angustia em alguns momentos por pensar em perguntar ou aprofundar, ao mesmo tempo foi um sentimento de contemplação por ver o outro se sentir a vontade e falar tudo que precisava. Nessa mistura me sentia bem comigo, por suspender temporariamente as respostas que emergiam na minha mente e sustentar a escuta de ponta a ponta focado em como ajudar o outro.

Parece uma narrativa fácil, mas me tomou esforço. Me sinto habituado a falar bastante, a trocar e com poucas oportunidades como a de hoje de ouvir a maior parte do tempo. Fico um pouco chateado de perceber o como isso é difícil, e assim perceber o quanto espaço de fala tenho consumido.

Como me propus o exercício de falar menos, me senti bem comigo mesmo, fortalecido pelo escutar do outro e pela pratica minha na construção de um novo hábito.

Como podemos evoluir através das experiências?


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

...e se tudo fosse sobre aprender?

Uma premissa básica talvez? Uma constatação quem sabe? Triste ou feliz, tenso ou relaxado, rico ou pobre, bem ou mal, sei la quantos outros paradoxos extremados binários em que por padrão comum carreg

E de fato o que é sonhar?

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page