• Rafael Urquhart

Como ressignificar o acolhimento?

O primeiro sentimento que me vem é que quando acolho, estou acolhendo o outro.

Me parece uma palavra orientada a relação com o outro, com um toque de superioridade do acolhedor.

Talvez estas duas frases sejam reflexos de vieses em mim ou vieses implicados pela sociedade.

Quem já não ficou desconfortável com o excesso de uso da palavra gratidão? Esse ranço emerge do mesmo lugar, do lugar de uma civilização que acolhei pouco e é pouco grata também.

Parece duro num primeiro olhar, mas comece a acolher através do seu vocabulário e as reações mais diversas de entorno serão sentidas, algumas positivas minirmoritarias à aquelas de desaprovação.

Acolher precisa ser reescrito, repensado, rediscutido como uma forma de estar e de ser.

Ser acolhedor. Seja o ambiente ou você.

“Que ambiente gostoso, que ambiente acolhedor.”

O ambiente acolhe? Ou as pessoas é que o acolhem?

Se inverto a direção do acolhimento a mim mesmo, orientado pelo duplo papel de acolhido e acolhedor a mim mesmo, os significados se embaralham.

Como posso acolher os outros se não acolho a mim mesmo?

Complexo não? Onde e com quem são praticadas as habilidades de acolhimento?

Como posso praticar o acolhimento com outro? Onde treinar? Onde aprender?

Não se aprende acolhimento nos livros, tampouco escutando um audio ou vendo um video. Entendo que acolhimento é uma habilidade internalizada através da pratica, você só se torna acolhedor, e acolher e ressignificar em todas vezes que for acolhido.

É algo que se multiplica por osmose, se você se sente acolhido, em algum lugar seus neurônios espelhos reforçam o teu próprio acolhimento.

Sinto que sentir o acolhimento possa ser uma forma de ressignificar-lo, colocá-lo em foco, em evidência nas relações com você mesmo, seja em preparar o seu alimento, seja em preparar o lugar que você vai dormir, colocar uma boa musica para tocar, se perfumar, se divertir ou ainda se acolher nos bons momentos. Só perceba que nesses momentos você nem lembra que existe acolhimento, talvez sinta falta dessa percepção quando algo saiu errado, quando magoou alguém, quando quebrou algo, quando se decepcionou ou sentiu raiva. Pratique o acolhimento nos momentos ruins também, se dê tempo, respire, escreva, cuide-se e faça o que for preciso para se sentir bem consigo. Talvez na prática do acolhimento dos maus momentos percebemos que temos a oportunidade de acolher o tempo todo, a nós e aos outros que também somos nós.

Estudar mais ou praticar mais?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f