• Rafael Urquhart

Como se ouvir mais?

Autoescuta.

Fiquei pensando na pergunta em um contexto específico. Apresentei um projeto no dia 3 de outubro e logo após a apresentação recebi vários feedbacks positivos sobre o “como eu falei” e não sobre o que eu falei. Na hora isso não fez muito sentido, por algum motivo meu campo de percepção ainda estava focado no que tinha acabado de acontecer, checando internamente se eu tinha conseguido transmitir a mensagem que me cabia naquele momento entregar.

É bom receber um feedback positivo, mas naquele momento eu não estava preparado ou aberto pra receber, por algum motivo minha mente estava bloqueada para perceber o como. Lá se vão quase 2 semanas, e tenho a oportunidade de me ouvir, através de outra perspectiva. Ainda não o fiz.

Mas acontecerá logo em breve.

Então ok Rafa, escute tudo aquilo que você mesmo diz. Um pouco sim, mas conscientemente não. É difícil que eu demande 2x tempo para algo, do tipo falar, gravar e depois ouvir. Confesso que a curiosidade sobre isso é muito grande, mas talvez não caiba no tempo.

Paro e reflito que bem ou mal, o que estou escrevendo agora, será relido por mim daqui a pouco nos segundos sequentes após eu publicar este texto. E talvez la na frente no futuro, em algum dia eu volte a ler este mesmo texto, aberto a outros feedbacks do meu próprio eu.

Fico curioso de como seria interessante se pudéssemos nos ouvir mais através de outras perspectivas. Do tipo você falar algo, escrever algo, e alguém posicionado de outro lugar retornar pra você alguma colheita ou feedback ou idéia que percebeu sobre o que falou.

Talvez em algum momento algo que disse, deslocado de contexto resolva um problema ou crie uma nova possibilidade, não tem como saber. Talvez o meu eu do futuro carregado de outras experiências, possa ouvir o meu eu do agora e também perceber que o “como” é mais importante.

Qual a forma de se ouvir? Se ouvir mais? Quando me escuto hoje? Quanto tempo do meu dia utilizo para ler ou me ouvir a mim mesmo? Talvez façamos isso em pensamento inconsciente, mas que tal se dedicássemos um tempo do dia, 30 minutos a se ouvir e a reler aquilo que você escreve?

Como é me escutar através de uma perspectiva distinta ao momento presente?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f