• Rafael Urquhart

O que aprendi hoje?

Talvez a pergunta mais simples, mas também a mais poderosa.

Já devo ter escrito algo sobre ela, e por sua atemporalidade e potência me deixa sempre leve e feliz quando me deparo com ela fisicamente em texto.

Não por nada ela vai e vem na minha cabeça diariamente quando começo a duvidar de mim. Em 2018 experimentei pratica-la com minha filha Caroline no período de ferias dela comigo e foi espetacular.

Tá, mas o que aprendi hoje?

Aprendi que por mais que falamos, escrevemos e comunicamos o que queremos comunicar, a única garantia é que vão ter pessoas que não vão entender, que não vão se conectar. E que muito provavelmente a grande maioria não vai entender o que quiz dizer, independente de quão clara, limpa e trabalhada a mensagem que foi passada.

Aprendi também que é mais difícil rodar um software da Apple num computador Windows, e vice versa (mas não impossível). Só que foco do aprendizado não foi esse, essa foi a metáfora que descreve o aprendizado de rodar sistemas colaborativos em ambientes não colaborativos (não saberia a palavra certa, fica mais fácil a negativa).

Estamos habituados ao consumo, a propriedade, ao lucro, as regras, as punições, as leis, a cobrança e principalmente a ter alguém responsável por algo que invariavelmente não somos nós. Se esse é o sistema predominante, rodar pequenos sistemas diversos a isso se torna muito mais trabalhoso e difícil do que rodar soluções preparadas para o macro sistema. Ou seja, é muito mais trabalhoso fazer um livro num modelo de crowdfunding, do que imprimi-lo e sair a vender de porta em porta, livrarias e prateleiras do modelo tradicional, lembrando que trabalhoso não quer dizer menos valor, mas diria que gasta mais tempo de trabalho.

Mas simples não tem em nada a ver com mais fácil pelo contrario. Quanto mais simples a solução mais trabalhoso é chegar até ela. São necessários talvez anos de pratica e experiencia para tornar algo simples. Que pode parecer fácil mas não é.

Hoje aprendi ainda que tudo isso faz parte da experiencia, que o aprendizado micro está condito no aprendizado macro, e como um fractal esses aprendizados descritos fazem parte da jornada completa, que também faz parte da micro. Maluco não, esta tudo conectado, o grande aprendizado e o pequeno aprendizado, tudo faz parte de uma vida só, a minha vida, a tua vida. Somos únicos com experiências únicas, e isso nos é dado como maior valor da humanidade, nos resta ir registrando, compartilhando, trocando e colaborando uns com os outros para além de aprendermos com nossas experiencias termos pistas e sinais para aprender com a experiência dos demais.


Quais sentimentos brotam quando ciclos se fecham?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f