• Rafael Urquhart

O que me desequilibra?

Começo com o que me vem a minha cabeça primeiro, mas diria que é muita coisa.

Desvalorização, aritmia coletiva, expectativas frustradas, e tudo aquilo que foge do controle ou causa injustiça.

Como bom controlador, o descontrole me desequilibra, me põe desconfortável. O distanciamento de expectativas também se soma e talvez ele envolva todo o restante, desde a expectativa de eu achar algo mais justo e ocorrer uma injustiça, ou se de eu saber que tenho que agir de uma forma e pelo inconsciente ou inércia agir de outra em desacordo ao imaginado ou idealizado.

Parece complicado e realmente é, tudo a todo instante pode me desequilibrar, perceba que esta frase está jogando a responsabilidade do meu desequilíbrio ao externo, ao outro ou ao mundo. A própria pergunta busca apontar razão ou “o que”, apontar culpa ou ainda origem de todo meu desequilíbrio humano. Será mesmo que posso listar o que me desequilibra desta forma? Ou é mais simples perguntar quais ações e reações internas me causam desequilibrio?

Eu escolho me sentir ou não desequilibrado? Consigo estar presente o suficiente para acalmar os descontroles súbitos vindos do inconsciente?

Com certeza não, não cheguei no nível MONGE e acredito que até um monge se percebe em desequilíbrio frequente. A escolha esta sempre ali disponível, a solução deste mistério pode ser de que fui exposto a modelos de ação e reação padronizados pela sociedade em que vivo tornando meu repertório de percepção aguçado para me colocar em desequilíbrio em desacordo com a direção contrária.

Humm, segue complexo, toda vez que tento explicar, conceituar ou descrever o simples isso se torna complexo, afinal em cada um essa leitura vai ser percebida de forma diferente, a diversidade de repertórios das pessoas que me cercam já daria uma enciclopédia de possibilidades. Então de fato o que me desequilibra são as escolhas rápidas demais, baseadas em padrões sociais e repertórios individuais que já não servem mas ainda estão vivos e presentes.

A aceitação é um bom remédio para deixar de buscar fora e olhar pra dentro, pra perceber de fato que os desequilíbrios, inseguranças e desconfortos são frutos de como percebemos cada contexto e situação. Aceitar é mais simples, buscar uma ótica positiva, propor novos caminhos na direção de um equilíbrio mais saudável.

O que esta por traz da aceitação?


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f