• Rafael Urquhart

O que o excesso de pensamento pode nos dizer?

Desconheço os limites da minha capacidade de pensar.

Só dei que acordo e penso, durmo e penso, e durante o dormir sonho.

Diante do dia a dia dos meus pensamentos, por hora eles se acumulam, muitas vezes se acavalam uns sobre os outros aponto de que se não anoto ou registro eles se perdem entre si.

Confuso o último paragrafo?

Para mim também, talvez o excesso do pensar traga sintomas como dor de cabeça, confusão, esquecimento, fadiga e ações desastrosas.

Quem já não ouviu uma frase do tipo “Pense antes de agir…”?

Talvez o recado seja, esteja presente e atendo antes de agir, por que se estivermos pensando muito pode ser que a ação seja inclusive arriscada ao nosso ser, imagine atravessar a rua enquanto pensa em outra coisa? Pode ser fatal.

Pensar é bom, refletir é melhor.

Estou consciente que o pensamento por si só, desordenado, caótico, sem direção pode e vai causar confusão, o excesso dele aprisiona e paralisa.

Minha intenção é refletir o suficiente, dar sentido ao pensar em palavras, textos e ações.

Escolho me movimentar, fazer, agir a partir do estado de presença, acreditando que o que estou fazendo agora é o melhor que posso com os recursos que tenho a minha disposição.

Como estar presente sem pensar?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f