• Rafael Urquhart

Quais as pequenas coisas em que entregas valor?

Estou consciente que tenho deixado passar desapercebidos os pequenos passos e me preocupado em demasia com as grandes entregas de valor não concluídas.

Não sei se é só comigo, mas fiquei um tempo em silêncio olhando pra pergunta…

Quais as pequenas coisas? Que valor entregas com elas?

Separado talvez facilite a compreensão do pensamento.

Como perceber os pequenos feitos que ocorrem durante o dia? Os mais pequeninos, desde de um simples olhar, um abraço, uma palavra, o reforçar de uma crença, a repetição de hábitos já adquiridos.

Tem dias que me pego me cobrando por não passar longos tempos com meu filho, e mais ainda em divida com minha filha que está distante 1300km. Me cobro pelos grandes feitos e não percebo as pequenas memórias, os pequenos passos, os movimentos que faço. Se eu olhasse pra mim mesmo e pedisse pra dar o meu melhor no pequeno tempo possível, como seria? Passa tão rápido, são tantos pequenos momentos, pequenas memórias, mas que somadas se tornam grandes.

Parece confuso, as vezes nos apegamos ao que não temos ou fazemos, ao invés de se apegar aquilo que já está ali no agora. Como posso entregar mais valor agora, neste momento, com esta presença?

Estou consciente agora de que posso escolher olhar para o agora com mais carinho. Uso a palavra carinho pois é um carinho comigo, uma escolha comigo, aquela fração de segundo que posso respirar e desfrutar do momento, do perceber o momento, como se fosse o movimento de registrar em video ou fotografia, só que sem tecnologia. Imagine que pudéssemos captar e registrar uma infinidade de bons momentos durante o dia, em uma frase, em uma imagem, em um sentir. Imagine poder olhar para o dia que passou a partir dessa perspectiva, sem olhar para o dia seguinte pra que seja melhor ou pior, apenas com a certeza de se manter presente para as belezas do dia seguinte.

Ahh, mas só as belezas? Talvez sim, tenho percebido que mesmo aquilo que julgamos ruim apresenta uma face positiva, mesmo que apenas pela lente do aprendizado. É como dizer, por pior que seja estamos aprendendo algo. Sei que a entrega de valor não depende de quem entrega e sim de quem recebe.

Quem mais recebe valor de você através de pequenos atos?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f