• Rafael Urquhart

Qual a coisa mais importante que precisa ser feita agora?

Neste momento escrever este texto, mas alguns minutos atrás foi preparar um café.

Me faço essa pergunta com frequência ao longo do dia e tem funcionado para mim. Claro que as vezes escolho a resposta em uma lista que fiz antes, mas na grande maioria das vezes o mais importante a fazer agora não esta numa lista e sim vivo a minha frente pedindo atenção.

Minha mente tem uma prisão no fazer, uma cobrança interna por estar fazendo sempre mais e mais. Chamo de autocobrança mas podia chamar em alguns momentos de auto-aprisionamento . Sempre tem algo por fazer, a lista invisível na minha cabeça não termina, se comporta como um fungo se reproduzindo exponencialmente ao ponto em que as vezes o mais importante é respirar.

Sim, nesse ciclo de fazer, fazer e fazer, esqueço que minha respiração melhora quando estou concentrado nela, acabo de respirar profundamente e você? Tem horas que a coisa mais importante a fazer é respirar, e isso não é sinônimo de não fazer nada. Tentei não fazer nada esses dias e fiquei 2 minutos controlando o tempo de quanto eu aguentava ficar sem respirar, em algum nível de perspectiva fiquei sem fazer nada. Outra vez tentei dormir e me peguei sonhando, meditei e não vi o tempo passar mas inúmeras imagens e sensações apareceram.

A questão é sobre escolha? Escolher não fazer anda é ao mesmo tempo escolher fazer algo que me faz bem em algum nível.

A palavra coisa é interessante, parece que diminui a ação. Vou experimentar substituí-la na pergunta para ver o quanto isso altera minha percepção.

Qual o passo mais importante que precisa ser dado agora?

Me senti mais leve no caminhar do que no fazer, o contexto é o mesmo, mas a metáfora do caminhar em pequenos e constantes passos parece mais suave comigo e com o que escolho fazer. Talvez “a coisa mais importante agora” seja continuar caminhando e estar presente nas pequenas entregas e conclusões. Celebrando-as como mais um simples passo dado na caminhada do viver diário.

Como você mede seus passos?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um verbo. Pronto, até aqui concordamos todos. Este é o limite do meu consicente, do pensar, do entender que consigo conectar com qualquer um que me lê, até o meu eu do futuro. O que é? Para quem? De f